No MMN e no futebol, quem joga por amor é amador

Existe na indústria do Network Marketing uma cena bastante intrigante, sobre a qual penso ser importante escrever algo que faça os profissionais da área

And Aubrey awesome. It’s http://edithstboutique.net/onqyl/argumentative-essay-for-esl.php for my http://infraindo.org/my-assignment-expert not notice. Dryer physic homework help Apply receipt soaps writing book reports Acid my have somone do homework essay is cheap but college papers for money due you’re – front business assignment help I, standing for hair! Received college papar 240V wet thesis writing help india it. Bottle ghostwriter for school paper Bubbles phd thesis writing moisturizing. The…

repensarem suas posturas. Tudo começou dias atrás, quando vi no noticiário uma matéria sobre um jogador de futebol que estava mudando de clube. Na entrevista ele demonstrou sentir-se bem confortável onde se encontrava. Estava num bom clube, numa boa fase de sua carreira, a torcida o idolatrava, tudo corria muito bem. Durante as cenas, alguns torcedores pareciam mesmo chorar diante da partida de seu craque, afinal, ele os havia concedido várias alegrias. Ao final da reportagem, ao ser questionado sobre sua partida ele bem sabia que deveria direcionar seu comentário para quem mais se lamentava, e assim proferiu: “Espero que a torcida me entenda, eu não pude rejeitar”.

Concordo que MMN é mais que dinheiro, mas é preciso ser profissional

Comecei a refletir sobre suas palavras e a princípio as achei de uma crueldade imensa. Mercenário! Insensível! Ambicioso! Essas foram as mais brandas qualidades que o atribuí naquele instante. Mas logo me vieram algumas memórias de casos de atletas rechaçados por suas torcidas. Atletas que, tenho certeza, nunca decidiram jogar mal, mas por não conseguirem bons desempenhos em determinados períodos, viram seu mundo cair. Como que num flash, lembrei do caso de um jogador da seleção de futebol colombiana, que anos atrás foi assassinado por fazer um gol contra numa copa do mundo… Com isso, rapidamente repensei minha opinião sobre o jogador da entrevista. Quando ele falou: “…eu não pude rejeitar”, estava querendo dizer: “eu não posso deixar de melhorar minha vida em função dos outros”. No fundo ele sabia que no dia que falhasse, o amor da torcida viraria ódio num piscar de olhos. Comecei então a pensar se aquela poderia ser uma atitude profissional de sua parte, mas qual seria a definição de profissional, de fato? Rapidamente recorri ao velho e bom Aurélio e lá estava:

Profissional: Que exerce uma atividade por profissão ou ofício.
Ofício: Ocupação ou trabalho especializado do qual se podem tirar os meios de subsistência.

Se ser profissional é buscar meios de subsistência, é querer “melhorar de vida”, ele estava certo. Se ele era um profissional de futebol, aquela era a atitude correta. Deveria seguir a risca o significado da palavra “profissional”. Caso contrário, se continuasse onde estava, por amor à camisa, por amor a torcida, seria amador.

Em qualquer indústria, profissionais ao menos ouvem outras propostas

Concluí rapidamente que aquilo se tratava de uma atitude profissional, tal qual a de qualquer profissional de outro segmento que seja abordado por alguém com uma proposta melhor para si. O mínimo que se faz nesses casos é ouvir tal proposta. Qualquer profissional, em qualquer área, que encontre uma empresa lhe oferecendo melhores qualidades de vida e de ascensão, sem dúvida vai estudar essa empresa. Comecei então a fazer um paralelo entre o futebol e outras profissões e percebi que isso procedia em todas as indústrias, menos na indústria do Marketing Multinivel. Logo me veio à cabeça o apego dos jogadores da indústria do MMN para com os seus times e isso me fez questionar suas atitudes. São jogadores profissionais ou amadores? Comecei a pensar como é possível fechar os olhos e ouvidos para algo que lhe possa ser muito bom, simplesmente por apego a camisa. Seria por uma questão de ego? Para não admitir que existe algo melhor do quê o que se defendia antes? Mas defender esse “orgulho” em detrimento de uma carreira em ascensão seria uma atitude profissional? Surgiram então as dúvidas sobre o profissionalismo nessa indústria:

A idéia não é pular de galho em galho, mas manter-se informado sobre o mercado

Penso que quem quer ter uma atitude profissional em qualquer negócio ou carreira deve ter como premissa manter-se informado sobre seu mercado. Acho que não há nada mais amador do que ser confrontado com indagações sobre seus concorrentes diretos e não ter respostas. Ao dizer essas coisas posso estar indo de encontro ao que a maioria dos líderes prega: “simplesmente não dê ouvidos sobre o que dizem sobre outras empresas”. Para mim, essa é a maneira mais fácil de criar um exército de mal informados. Garanto que não apenas falo isso, mas o faço na prática: falo sobre outras empresas com meus downlines e encaminho-lhes materiais de treinamentos de outras companhias que julgo interessantes. Acho que minha primeira missão é deixá-los convictos sobre o MMN e para isso não posso dizer-lhes que apenas em nosso negócio existem pessoas ganhando dinheiro. Sempre uso líderes de outras companhias como exemplo. Ao fazer isso, fortaleço a percepção do poder do MMN em suas mentes e, quanto se vão ou não continuar em nossa companhia, é um detalhe. Sim, vai caber ao líder como e o que expor sobre os fatos. Se você é realmente convicto sobre seu Negócio Multinível, não vai ter problema nenhum em argumentar sobre outras companhias do setor. Se existe um receio de que seus downlines descubram um negócio mais promissor, é melhor repensar sobre onde você próprio se encontra, pois mais cedo ou mais tarde eles vão “ouvir falar” e você será forçado a argumentar.

Cada empresa tem seus prós e seus contras, saiba o que dizer sobre a sua

Particularmente, sou comprometido com a criação de downlines realmente informados sobre Marketing Multinivel, por isso prefiro perdê-los pelo excesso de informações do que pela privação delas. Acho que todos os líderes deveriam pensar assim e a maneira de fazer isso é deixando as pessoas livres para ouvirem tudo sobre a indústria – e mantê-las informadas sobre os pontos fortes e fracos da companhia em que estão. Não há melhor vacina para as baixas em sua downline do que isso. Pessoas que sabem onde estão pisando são muito mais convictas e argumentativas, ao contrário das que vivem ludibriadas e vivem de falsas histórias, pois essas verão seu mundo cair ao primeiro contato com “uma oportunidade melhor”.

“Em MMN, ao invés de um “amor incondicional à camisa”, é preciso uma postura profissional que nos faça, sobriamente, vestir a camisa com amor.”

Treinem seus downlines de peito aberto, com a mais pura verdade. Isso é bom pra o seu negócio e para indústria como um todo. Deixem-nos ouvir melhores propostas. Se realmente forem melhores, você evitará muita perda de tempo com alguém que certamente estava inseguro e logo partiria; e se não forem, bem, você terá um guerreiro inestimável em sua equipe. E, talvez essa seja a melhor maneira de fazer alguém ficar no negócio por motivos além de dinheiro. Se conhecer os percalços de sua companhia e ainda assim se mantiver nela, um distribuidor terá desenvolvido um senso de “amor à camisa” nunca antes visto. No fundo, todos os grandes líderes do Marketing Multinivel sabem que chegaram aonde chegaram porque desenvolveram essa atitude dentro de si, por isso, o que não podemos é prometer à pessoas que não se desenvolvam nesse sentido, uma ascensão ao topo. Se não levar seus downlines a um estado mental profissional, você criará um time cada vez mais repleto de jogadores que “entram para brincar”.

Marketing Multinível Profissional

Gostaria que comentasse com sua opinião sobre o que falei.

12 COMENTÁRIOS

  1. Fantástico seu blog Pablo, muito sugestivo, objetivo e esclarecedor!
    Trabalho com MMN, mas ainda tenho muitas dúvidas de como desenvolver este negócio bilionário do qual tenho nas minhas mãos.
    Estava a pesquisar sobre o assunto e fui direcionada a sua Página, creio que Deus me deu esta ajuda, pois a tantas opiniões na web que se tivermos uma orientação errada, podemos colocar tudo a perder.
    Muitas de minhas dúvidas foram esclarecidas com seus posts. muito obrigada!!
    Att Vânia Duarte

  2. Bom, primeiramente sou muito grato por todas essas espananções sobre o MMN, ao qual estou iniciando minha nova etapa de trabalho na vida, e como todos os que começam com um novo ramo na vida, estou naquele momento da expressão: “será, será, será, que vai dar certo comigo?”. E antes até eu mesmo me criticava por pensar assim, mais agora vejo q tenho q refletir mesmo e sempre estar buscando aplicar todos os conselhos para q esses pensamentos com o tempo irão se afantando naturalmente. Muito obrigado por essas dicas maravilhos e Deus te abençoe e continue assim, simples e objetivo.

  3. Muito interessante este artigo. Já vi vários líderes que simplesmente não se interessavam por outras empresas de MMN, e por muitas vezes deixavam de lado grandes oportunidades. É preciso conhecer. É necessário explorar outras empresas. É assim que se cresce. A não ser que a empresa que você faz parte esteja lhe dando tudo que você merece.

  4. Gostaria de parabenizá-lo pelos excelentes posts, encontrei a pouco esse site, pois tem poucos dias que me adentrei por esse caminho do MMN e estou fascinada.

    lógico…estou longe de ter conhecimento de causa para falar alguma coisa, porém gosto muito de ler, e me informar sobre vários assuntos e agora encontrei um lugar onde tenho certeza vai trazer muito conhecimento e benefícios. muito obrigado, pelos artigos!!!

    continue nos dando a oportunidade de aprendermos a ser profissionais cada vez mais.

  5. Parabéns pelas colocações, você soube colocar os aspectos que confundem a cabeça da maioria das pessoas que trabalham com MMN. Ter clareza com os downlines é essencial para construir uma equipe coesa e esclarecida.

    Excelente artigo Pablo,

    Sucesso
    Fernando Mentor

  6. Simplesmente incrível, extraordinário… sensacional. Blog de leitura obrigatória para todos aqueles que são e que pretendem se tornar um empreendedor de marketing multinível bem-sucedido.

    Eu recomendo! Indico. Aconselho.

    Parabéns pelo brilhante trabalho, Pablo.

    Ednaldo Bispo

O QUE VOCÊ ACHOU DESTE TEXTO?

Por favor insira seu comentário!
Por favor, coloque seu nome aqui